sexta-feira, setembro 19, 2008

Em busca da Certificação

Inscrevi-me num CNO para tentar obter o meu RVCC, de nível Secundário, que é constituído por três grandes áreas: Cidadania e Profissionalidade, Sociedade Tecnologia e Ciência e Cultura Língua e Comunicação.
1. O que é o Sistema Nacional de RVCC? O Sistema Nacional de RVCC é composto pela Rede Nacional dos 219 Centros Novas Oportunidades existentes, onde se desenvolvem os processos de reconhecimento, validação e certificação de competências adquiridas pelas pessoas adultas, em vários contextos de vida. O Sistema Nacional de RVCC desenvolve actualmente apenas processos RVCC de nível básico, passando a desenvolver também de nível secundário através da aplicação do Referencial de Competências-Chave para a educação e formação de adultos de nível secundário e do respectivo Guia de Operacionalização. 1.1. Em que princípios se baseiam os Centros Novas Oportunidades? O Sistema Nacional de RVCC veio dar resposta à necessidade de qualificação de adultos que, não tendo oportunidade de concretizar e completar ciclos de escolaridade de nível básico, mas que detendo uma experiência de vida alargada em diferentes domínios de actuação, poderiam ver reconhecidas e certificadas as suas competências-chave, através de processos RVCC, em contextos adequados e a partir do trabalho conjunto com técnicos especializados. Os princípios que orientam as acções dos Centros Novas Oportunidades caracterizam-se por privilegiar a aprendizagem ao longo da vida, e os contextos informais e não-formais de aquisição e desenvolvimento de competências e saberes, a par com os contextos formais de aprendizagem. Assentam o seu funcionamento e processos de reconhecimento, validação e certificação no conceito de competências-chave, entendido como um conjunto de capacidades, conhecimentos e saberes que possibilitam aos cidadãos nas sociedades contemporâneas, actuarem de modo eficaz nas diferentes esferas de relação interpessoal e/ou institucional (privada, profissional, com as instituições e com a sociedade que os rodeia e sua evolução). Baseiam-se em processos inovadores de grande amplitude como os de reconhecimento, validação e certificação de competências, que se desenvolvem ao ritmo próprio do candidato adulto, partem das suas experiências de vida e consolidam percursos de auto-aprendizagem, reflexividade pessoal e formação individual.
Fi-lo porque senti que as minhas Habilitações Literárias estavam cada vez mais desfasadas dos tempos de hoje (já se fala na escolaridade obrigatória ir até ao 12º ano, o que me deixaria abaixo da 'linha de água') e do meu currículo profissional, que é extenso. Fui hoje à sessão de esclarecimentos e confirmei o meu entusiasmo - já havia lido o Guia Operacional. Depois da Certificação, seguir-se-á o a cesso ao Ensino Superior via processo de "Bolonha, maiores de 23" - já ando em explicações de Português e Matemática desde 6 de Agosto. Hà quase um ano deixei de fumar, agora voltei a estudar. Para além do benefício pessoal, directo que obterei se fôr bem sucedido, fica o exemplo para o meu filho (entrou agora para o 11º com 16). Acredito que os gestos valem mais do que mil ...como é que eles dizem? 'Sécas!'. Sim, ainda tenho sonhos. :-)

3 comentários:

Costa disse...

Desejo-te os maiores sucessos, nesta tua nova aventura.
Eu embarquei na mesma aventura à uns meses atrás e já terminei o meu RVCC de nível secundário com sucesso.
De facto, pode parecer uma passo pequeno, mas é um passo em frente.
É curioso que, para não falar da mais valia pessoal, o mesmo senti, que seria também um exemplo para o meu filho.

MANTUNES disse...

Obrigado Costa. :-) E parabéns pelo teu sucesso!

Agora segue-se o Ensino Superior, certo? ;-)

É o que penso fazer e se não conseguir à primeira tento novamente até conseguir.

O mercado de trabalho, em Portugal, está cada vez mais a ser ocupado por cidadãos de outros paises que têm Licenciaturas e vêm trabalhar para funções não qualificadas. Se a gente se distrái, qualquer dia é ao contrário. Nós, os portugueses, é que teremos que nos contentar com que houver...
Eles não fazem nada de mal, apenas lutam pela vida. Mas vão levar alguma luta da nossa parte também.
Pelo menos daqui destes lados...

Cláudio Cortez disse...

Parabéns aos dois!
Excelente!

Um exemplo de preserverança! É isto que dá gosto ver!

Sigam o exemplo! (eu devia de fazer o mesmo,tenho um curso para acabar, mas agora não posso mesmo)

Cláudio Cortez