sexta-feira, agosto 17, 2007

Follow me, please. Agora com mais estilo. :-)

Hà uns tempos tinha aqui dado conta da minha adesão, ao GPSGate.com que permite apontar no Google Maps a posição actual de um determinado user.


Agora, com a ida ao 2º Acampamento de Geocacher@PT, usei-o novamente mas de forma mais intensa até porque levava comigo o meu filho, Filipe e o meu sobrinho/afilhado, João e sabia que as Mães deles (a minha mulher e a minha irmã) iriam estar preocupadas por saberem onde andávamos.


Nos dias anteriores já me tinha dado conta de que o GPSGate.com tinha uma melhoria, a possibilidade de guardar as tracks para analisar mais tarde mas ainda não a tinha experimentado.


Antes de sair dei um cursito de formação às duas para saberem como nos seguirem. Mantive o GPSGate a actualizar a minha posição durante toda a viagem de Lisboa ao Gerês e no regresso também. Ainda, nos percursos pela Serra, sempre que estacionava o carro, ligava o sistema para actualizar a nossa localização.


Foi um sucesso. As Mães ficaram embevecidas com a possibilidade e até abusaram :-). Várias vezes recebi SMS e chamadas duma e de outra a comentarem os locais onde estávamos. Acho que recebi 'carta branca' para desencaminhar os rapazes sempre que a oportunidade surgir - até já estou a pensar em levá-los ao Cântaro Gordo e ao Cântaro Magro na Serra da Estrela. ;-)


Mas o que me levou a vir aqui escrever estas linhas foram as excelentes novidades do GPSGate.com;



  1. Actualização online automática. Já não é necessário o observador forçar a actualização do mapa. O GPSGate actualiza a posição automáticamente, sempre que processa uma actualização recebida do sistema em movimento (GPSGate no PocketPC + GPSr BT + Mobile Phone). Segundo elas me disseram, e como configurei uma taxa de actualização em metros/segundos, relativamente alta (ai a conta do telelé, ai, ai...), o efeito é o de se estar em movimento 'aos saltinhos bastante frequentes' e nos auto-estradas, o efeito é quase de deslizamento.


  2. Salvaguarda automática das tracks percorridas para análise posterior. Ou seja, eu também posso ver no Google Maps por onde andei. Até analisei o meu engano ao sair da A3 em Braga até encontrar a N103 que vai para Vieira do Minho, :-)

Aqui ficam algumas ilustrações desta segunda nova funcionalidade;
















4 comentários:

Pedro Pinheiro disse...

Manuel,
É muito interessante. Há alguma opção de se manter um canal aberto via uma ligação à internet em vez de ser por SMS? Como os pacotes actuais são pagos por tráfego e não por tempo, uma ligação GPRS/UMTS/HSDPA sempre ligada se já se tiver o tarifário não vai consumir quase tráfego nenhum.
Um abraço,
Pedro Pinheiro

MANTUNES disse...

Sim, eles têm uma versão java para telemóveis que usa o acesso à internet disponível na máquina.

Está aqui um video de tutorial;
http://franson.com/gpsgate/screencasts/client_java/client_java.asp

O site deles (link no título do meu post) está cheio de informações, videos de demo, foruns, FAQs, etc...


Hà uma funcionalidade que não referi por esquecimento; o cliente GPSGate pode estar a guardar a track também no PDA, para depois se reproduzir no Google Earth.

MANTUNES disse...

Caganda gaffe que eu cometi!

O GPSGate funciona com o acesso à internet que encontrar (GPRs, 3G, WiFi, ActiSync...). Quem usa SMSs é o Vito FindMe. É o que dá andar a testar vários programas. :-)
Já emendei o meu post (substituí 'SMS' por 'actualização').

Lumacafi disse...

Mais um belo artigo sobre o GPSGate.
Começo a ficar fã.

Sugeria-te falares um pouco sobre este software no forum do geocaching@pt e/ou na mailing list.

Acho que qq publicidade a este software é boa e recomenda-se :)

Abraços